PARAJAPS

Parajaps 2017

03/11/2017

Toledo e Maringá dão show no handebol feminino em cadeira de rodas

.

Toledo e Maringá se enfrentaram no Centro Esportivo Jardim Paulista, em Maringá, no segundo dia de jogos da 6ª edição do PARAJAPS. As atletas deram um verdadeiro show e conquistaram a atenção total de quem estava no ginásio. 

As atletas não têm medo de colisões e dão fechadas rápidas nas oponentes. Uma das jogadas mais belas da partida foi da equipe de Toledo, que dominou a bola em toda a extensão da quadra, passando-a por todas as jogadoras e finalizando em um gol que arrancou aplausos da torcida. 

Anderson Cândido, treinador da equipe desde 2014, conta que o time é exclusivo de handebol, e não tem atletas que costumam jogar outros esportes como basquetebol. “Começamos a jogar basquete agora para brincar apenas, mas nosso foco é no handebol”, explica ele. Por isso, os passes são precisos e com pouca perda de bola. 

No handebol em cadeira de rodas, as partidas são divididas em dois sets. Se há empate, uma terceiro set é disputado. Quatro jogadoras de cada time ocupam a quadra e a goleira não fica restrita ao gol. Quando um gol é marcado de dentro da área do gol oposto, dois pontos são marcados por causa da grande dificuldade. Toledo marcou um gol desses no terceiro set, e Maringá chegou a fazer o mesmo no segundo set, mas o tempo terminou dois segundos antes que a bola atingisse o gol oposto, por isso os pontos não foram considerados. 

Cada atleta tem uma classe de 1 a 4 dependendo de seu comprometimento físico. Uma jogadora amputada recebe um número mais alto que uma jogadora com lesão medular, por exemplo. A soma dos pontos dos integrantes do time não pode exceder 12. A modalidade foi criada em Toledo em 2006, e atualmente é praticada no mundo todo. 

Classificação final
.
Toledo ficou em primeiro lugar na categoria cadeira de rodas feminino, com Francisco Beltrão em segundo e Maringá em terceiro. A coordenadora da modalidade, Ellen Rodrigues, elogiou as atletas por terem vencido a dificuldade de reunir três times para disputar a competição. Em 2016, não houve jogos femininos nos PARAJAPS porque havia apenas dois times inscritos. “O maior mérito foi conseguir organizar as equipes para vir aqui”, apontou Ellen durante a cerimônia de premiação que aconteceu no ginásio nesta sexta-feira. Anderson espera que em 2018 ainda mais equipes participem, já que mais times estão sendo montados em outras cidades do Paraná. 

Acompanhe os PARAJAPS no Facebook: facebook.com/jogosabertospr/

Os Jogos Abertos Paradesportivos do Paraná – Parajaps são promovidos pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias do Esporte e Turismo, com apoio do município de Maringá. 

COM/PARAJAPS
Juliana Blume
jublume@gmail.com
(43)99175-7705

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.