Paraná Combate

PARAJAPS

2022 - PARAJAPS

14/11/2022

Handebol em cadeira de rodas tem a presença de atletas campeões mundiais e reforça as qualidades da prática esportiva

Jogos do Handebol em Cadeira de Rodas contam com a presença de atletas campeões mundiais pela Seleção Brasileira na 10ª edição do PARAJAPS

Jogos do Handebol em Cadeira de Rodas contam com a presença de atletas campeões mundiais pela Seleção Brasileira na 10ª edição do PARAJAPS (foto: Marçal Dequêch/Paraná Esporte)

Com a presença de atletas campeões mundiais de Handebol em Cadeira de Rodas, os jogos da modalidade da 10ª edição do PARAJAPS tiveram início nesta segunda-feira (14/11/2022). A competição sediada em Londrina, que contou com times das cidades de Toledo, São Miguel do Iguaçu, Cascavel e Maringá, provou o quanto o esporte tem para oferecer para aqueles que praticam. Mesmo que em confronto dentro de quadra, atletas e comissões técnicas mantêm grande amizade e respeito fora dela. Os jogos têm sequência no dia 15 (terça-feira), com mais dois jogos, que fecham os três jogos programados para cada time.

Para começar, você sabe como funciona o Handebol em Cadeira de Rodas (HCR)? Para começar, cada cadeira é feita sob medida, já que os atletas têm características físicas distintas. A trave também é modificada, tendo um tamanho reduzido de 2m de altura e 3m de largura para 1,70m x 3m de largura para melhor adaptar-se às condições. A duração da partida é determinada por 2 tempos de 30 minutos e um intervalo de 10. A bola é a mesma usada no Handebol Indoor e o sistema de pontuação para os gols também.

No PARAJAPS 2022, os jogos das equipes, além de disputados e cheios de boas jogadas, contaram com a participação de campeões mundiais como Marcelo Amaral e Jordean Rodrigues defendendo a camisa do time de Maringá. Os atletas deram ainda mais brilho a esta competição tão importante para o desenvolvimento e reconhecimento do profissionalismo da modalidade. Marcelo deixou uma mensagem sobre a importância do esporte para a vida dele e como isso pode também se aplicar a todos os entusiastas independente da modalidade, além de falar sobre a importância de uma competição como o PARAJAPS para o desenvolvimento do cenário. Acompanhe no vídeo clicando neste link e neste link.

.

Perdendo ou ganhando, os atletas têm como companheiras a prática esportiva e as relações criadas fora de quadra (foto: Marçal Dequêch/Paraná Esporte)

Além do “ganhar ou perder”, a prática esportiva proporciona aos atletas, independentemente de como jogam, uma vida mais saudável, estimula o respeito entre os demais e ainda por cima premia aqueles que alcançam desempenho excepcional. Com o HCR não é diferente. Em quatro jogos divididos nos períodos da manhã e tarde, os atletas puderam por à prova todo o treinamento e suor pelos quais dedicaram seu tempo. A trajetória nem sempre leva todo time à vitória, contudo, garante ótimas repercussões como disse o goleiro Marcelo Amaral. O Handebol em Cadeira de Rodas é mais um dos exemplos de holofotes fornecidos pelo PARAJAPS àqueles que têm o sonho de participar nos esportes paralímpicos, dando aos atletas a oportunidade não só de agregar seu nome ao cenário como também criar vínculos entre as equipes do Estado.

O Handebol em Cadeira de Rodas do 10º PARAJAPS ainda não tem um vencedor definido, tendo os confrontos Toledo x Cascavel e São Miguel do Iguaçu x Maringá agendados para a terça-feira, dia 15, às 09:00 e 10:00 da manhã respectivamente.


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.